Segredos do Macho Alpha

Existem dois tipos principais de intervenções que ajudam a expandir o tamanho do parceiro, um para aumentar o tamanho e outro para exacerbar a largura. Embora estas cirurgias possam ser usadas por qualquer homem, não são oferecidas pelo SUS, uma vez que são eminentes apenas como melhoria estética do corpo.

Além disso, este tipo de intervenção normalmente não traz os respostas esperados e pode até fabricar complicações sérias como variação do pênis, cicatrizes ou infecção, por exemplo.

Cirurgia para prosperar a largura

A cirurgia que vivifica a largura do parceiro pode ser feita de duas formas injeção como aumentar o penis: de gordura: é momento lipoaspiração em outra subdivisão do corpo, como os bandas, barriga ou pernas, e ato contínuo uma parte dessa graxa é injetada no cacete para preencher e dar mais volume colocação; de rede: é inserta um rede artificial e biodegradável, com células, debaixo da pele e em presença do corpo do pinto para dar mais volume dependendo. do tipo de intervenção, e de cada caso extraordinário, pode existir um auxese entre 1,4 a 4 cm do espaço do pênis.

Existem riscos nobres sendo que, na injeção de gordura pode aparecer deformidade do pênis, àmedidaque na colocação de rede é mais ilimitado o desenvolvimento de uma infecção, por exemplo.

Cirurgia para anexar o comprimento

Quando o positivo é aumentar o arqueamento do pênis, geralmente é recomendada uma cirurgia que corta o ligamento que liga o parceiro ao osso púbico, autorizando que o órgão físico caia mais e pareça maior.

Embora esta cirurgia possa aumentar o tamanho do parceiro flácido em cerca de 2 cm, é reincidente não notar diferença enquanto o órgão está bizarro. Além disso, devido ao estilo do ligamento, muitos homens referem que durante a ereção possuem uma elevação módico do pênis, que pode escassear dificultando o contato íntimoComo. é a recuperação
A casadecorreção da cirurgia de desenvolvimento do pênis é comreferência rápida, sendo que pode ser realizável voltar ao trabalho em até 1 semana depois do procedimento.

Na maioral parte dos casos é capaz voltar a casa no dia segunda à cirurgia, sendo desfavoravelmente recomendado manter o folga em casa até à abandono dos pontos e continuar alguma orientações que incluem tomar os analgésicos e anti-inflamatórios receitados pelo médico, cheio como manter o tratamento sempre seco e limpo.

As relações sexuais só devem ser retomadas depois de 6 semanas ou quando for destinado pelo médico e os manobras físicos mais intensos, como decorrer ou ir na educandário, só devem ser neófitos depois de 3 a 6 meses outras. opções

Outras soluções que apresentam-se para aumentar o cacete são utilizar comprimidos ou postodegasolinas de vácuo, que aumentam a quantidade de fluxo no órgãos sexual e que, por corretamente, pode dar a bacorejo de que o pinto está maior.

Quando se está mais acima do peso, o pinto pode ficar coberto por banha e, por isso, o urologista pode também aconselhar uma lipoaspiração da região íntima, que remove o excesso de graxa e expões melhor o cara do pênis.

Peças de BMW

Marca alemã, que faz 100 anos, tiveram de inventar, após a 1 ª Guerra.
Na década de 50, quase foi engolida pela sua rival, o proprietário de um Mercedes-Benz.

BMW completa 100 anos nesta segunda-feira (7), marcado por uma história da Alemanha e de uma trajetória surpreendente, que começou com a produção de motores de aviões.

A empresa, que se tornou um dos símbolos da indústria alemã, nasceu em 7 de março de 1916, durante a Primeira Guerra Mundial, como “a Fábrica Bávara de Aeronaves” (Bayerische Flugzeugwerke).

BMW

Logo após a derrota da Alemanha, o Tratado de Versalhes de 1919, proibiu o país de fabricação da aeronave, razão pela qual as empresas tiveram de inventar.

Em 1922, foi refundada com o nome de Bayerische Motoren Werke (Fábrica de Motores da Baviera), e adotou o logotipo azul e branco em forma de espiral, o signo que combina com a cor do estado alemão, a partir do qual se origina e seus primeiros passos no setor de aviação.

“O que a BMW é mais conhecido hoje em dia carros, é algo que veio, finalmente, para completar seu portfólio de atividades”, informa o serviço de imprensa Manfred Grunert, o historiador da empresa, veja www.autopecasonline24.pt.

Atualmente, a empresa produz carros de luxo e motos da marca, além disso, caríssimos Rolls-Royce, elegante Mini, e conta com 30 fábricas em 14 países do mundo, emprega cerca de 116.000 funcionários, e no ano de 2014 teve um volume de negócios de 80 mil milhões de euros.

Os prisioneiros de guerra
Depois que lançou o seu primeiro modelo de motocicleta, em 1923, a BMW lançou no carro de produção, em 1928, com a compra de uma fábrica em Eisenach, no centro da Alemanha.

Na década de 1930, criou uma limusine 326 e 328 conversível, e desenvolveu seu próprio estilo, com a grade, que se tornou uma marca registrada.

Durante o regime nazista, a marca contribuiu para a indústria de armas e de volta às suas raízes, a produção de motores de aviões.

Quando a guerra terminou, a BMW já não era nem sombra do que foi e permaneceu produção de eletrodomésticos. A produção de motocicletas foi reaberto em 1948, e de carro, em 1952, mas o sucesso levou.

A partir de 1939, a empresa usou milhares de prisioneiros de guerra e prisioneiros de campos de concentração em suas fábricas, capítulo obscuro da história, que permaneceu em silêncio até a década de 1980.

Quase vendida a Daimler

Em 1959, graves problemas financeiros durante décadas, levou a empresa à beira absorvida pela sua rival, a Daimler-Benz, o proprietário de um Mercedes-Benz, mas também de um grupo de acionistas, se rebelou.

Um deles, Herbert Quandt, filho de um industrial muito conhecido, salvou a marca com uma pressão enorme de ações.

“Sem o seu empenho, a BMW vai hoje a fábrica da Daimler”, estima-se Grunert. A família Quandt é hoje um dos maiores acionistas da BMW, com 47% de participação.

No entanto, o nome Quandt também está associado, no período nazista, de modo que o pai de Herbert, Guenther Quandt foi casado, que se tornaria esposa de joseph Goebbels e aproveitou a extração de comerciantes judeus, para fazer negócios.

Sucesso nos anos 60
Na década de 1960, a BMW forneceu vários hits com o modelo hatchback e lançou o slogan “prazer de dirigir”.

Seu presidente no período entre 1970 e 1993, Eberhard von Kuenheim, aquele que deu um passo para a internacionalização da marca.

Na década de 2000, a marca decidiu-além disso, berlinas e serviços públicos nas cidades e alguns modelos compactos e, em seguida, tornou-se o precursor da indústria alemã de máquinas elétricas, modelo i3.